Quinta-feira, Maio 30, 2024

OAB SP aprova política para promoção da igualdade racial na entidade e a criação de seu Conselho da Jovem Advocacia

Mais Falados

Guia Comercial

Rafael Arcuri
Rafael Arcuri
Rafael trabalha na redação do Fala São João desde sua fundação em 2012. Nos anos seguintes, ele liderou o setor de marketing da empresa e publicou mais de 4.000 artigos — um mix de notícias de última hora, notícias policiais, notícias políticas e muito mais.

A Ordem dos Advogados do Brasil seção São Paulo (OAB SP) aprovou, na última sexta-feira (11), uma política de cotas para promover a igualdade racial na entidade e a criação do Conselho da Jovem Advocacia. As propostas foram apreciadas em reunião ordinária de seus conselheiros secionais, que contou com a presença do presidente da OAB Nacional, Beto Simonetti.

“É com muita emoção que abro esta sessão histórica porque, pela primeira vez, temos neste conselho 30% da advocacia negra representada; pela primeira vez, temos 50% de mulheres representadas; pela primeira vez, temos uma advogada trans representada; e, pela primeira vez, ela é presidida por uma mulher”, disse a presidente da OAB SP, Patricia Vanzolini, ao iniciar os trabalhos.

Sugerida pela Comissão Permanente de Igualdade Racial, a política de cotas raciais estabelece que, no mínimo, 30% das advogadas e advogados indicados ao Quinto Constitucional serão negros ou pardos. A mesma regra será aplicada às Escolas Superiores de Advocacia e ao seu corpo docente, procuradoria, ouvidorias, bem como na composição de painéis e eventos. Também será adotado o compromisso de manter representantes negros em todas as comissões permanentes da OAB SP. Na reunião, o presidente da comissão, Irapuã Santana, ainda leu uma carta de compromisso da entidade com a advocacia negra paulista.

O presidente da Comissão da Jovem Advocacia, Guilherme Hansen Cirilo, apresentou o voto com a proposta do novo conselho, que visa garantir a participação efetiva de recém-aprovados no Exame de Ordem dentro da estrutura da entidade.Para Simonetti, ao permitir avanços positivos para cumprimento das cotas raciais e a possibilidade dos mais jovens integrarem a Secional por meio de um órgão consultivo, a sessão entra para a história da OAB SP, que tem, pela primeira vez – em 90 anos –, uma mulher como presidente.

- Advertisement -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Últimas Notícias

Abertas as Inscrições para Rainha da Eapic

Abertas as Inscrições para Rainha da Eapic As inscrições para o concurso de escolha da Rainha, Princesa e Madrinha da...
- Advertisement -

Artigos Relacionados

- Advertisement -