Segunda-feira, Setembro 20, 2021

Contato com a Natureza contra ansiedade

Mais Falados

Paciente deixa a Santa Casa depois de 40 dias internada com Covid-19

Uma mulher de 35 anos, que ficou internada na Santa Casa de Misericórdia Dona Carolina Malheiros, durante 40 dias,...

João Doria aprova projeto para reuso de água do deputado estadual Marcos Damásio

Projeto de Damasio de reuso de água agora é lei A proposta do deputado estadual Marcos Damasio (PL) de que...

Time São João/Ginástica Artística da Prefeitura recebe placa em homenagem a professor

Neste sábado (18), completa um ano do falecimento do professor e treinador Sebastião Álvaro Galdino, profissional que brilhou no...
Rafael Arcuri
Rafael trabalha na redação do Fala São João desde sua fundação em 2012. Nos anos seguintes, ele liderou o setor de marketing da empresa e publicou mais de 4.000 artigos — um mix de notícias de última hora, notícias policiais, notícias políticas e muito mais.

LBV acompanha atendidos para amenizar os impactos gerados pelo distanciamento social.

Alguns dos impactos do distanciamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus em crianças e adolescentes são os episódios de ansiedade, tédio e estresse, que muitas têm manifestado neste período.

Foi o que observou Mirian Viviane de Oliveira Tavares, de 26 anos, mãe do atendido Paulo Victor, 11, logo nos primeiros meses de isolamento. “Ele ficou ansioso, estava com o sistema nervoso bem alterado, não conseguia dormir, não se alimentava bem, vendo pessoas morrendo, as coisas não andando”, declara.

Para enfrentar essa situação desafiadora, ela pediu apoio à equipe da LBV, onde ele e o irmão Arthur participam do serviço Criança: Futuro no Presente!.

Pouco tempo após ter iniciado o acompanhamento com a psicóloga da Entidade e com o envolvimento dele em ações sobre o meio ambiente, desenvolvidas pelos educadores ainda em 2019, foi possível incentivar o menino a se dedicar a uma nova tarefa, e a melhora foi perceptível.

“Graças a Deus e à LBV, ele conseguiu praticamente zerar o problema. Resolveu se dedicar às vidas, como ele chama as plantinhas. E realmente é uma nova vida que vai se multiplicar e pode se espalhar. O educador social da LBV, Francisco Félix, sugeriu que trouxesse para casa mudas de plantas e que tudo que fizesse de bom compartilhasse com o próximo. E é assim que ele faz. Ele compartilha as plantinhas-vidas dele com os vizinhos, para que possa gerar mais vidas e distribuí-las também”.

Por tudo o que seus meninos têm aprendido na Entidade, Mirian tem “um grande carinho, admiração e amor imenso [pela Instituição]. Fico até emocionada em falar, porque a LBV é uma instituição maravilhosa, ela é um incentivo, acolhe as pessoas que têm necessidade, abraça de um jeito que poucos conseguem”.

Paulo sente-se, agora, muito feliz e faz planos para o futuro: “A partir do momento que comecei a cuidar das plantas, comecei a cuidar mais das pessoas e até de mim mesmo. Quando eu crescer, tenho vontade de criar uma ONG para prevenir o desmatamento”.

_____________________

Conteúdo originalmente publicado na revista BOA VONTADE nº 260, de junho de 2021. Desejamos boa leitura! Você pode ler outras reportagens desta edição, acessando https://www.revistaboavontade.com.br

- Advertisement -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Últimas Notícias

Paciente deixa a Santa Casa depois de 40 dias internada com Covid-19

Uma mulher de 35 anos, que ficou internada na Santa Casa de Misericórdia Dona Carolina Malheiros, durante 40 dias,...
- Advertisement -

Artigos Relacionados

- Advertisement -