Sábado, Julho 20, 2024

Médica Sanjoanense Camila Caldas Vaz de Lima atua na linha de frente dos resgates no RS

Mais Falados

Guia Comercial

Rafael Arcuri
Rafael Arcuri
Rafael trabalha na redação do Fala São João desde sua fundação em 2012. Nos anos seguintes, ele liderou o setor de marketing da empresa e publicou mais de 4.000 artigos — um mix de notícias de última hora, notícias policiais, notícias políticas e muito mais.

A oftalmologista sanjoanense Camila Caldas Vaz de Lima está na linha de frente da tragédia climática que afeta o sul do Brasil. As fortes chuvas que atingem o Rio Grande do Sul desde o fim de abril causaram danos ainda incalculáveis. As inundações afetaram 458 cidades, impactando mais de 2 milhões de pessoas.

Compondo o ‘Esquadrão Poker’, oftalmologista Camila Caldas Vaz de Lima atua no resgate de vítimas e suporte a desabrigados (Lauro Alves/Secom).

Participando do ‘Esquadrão Poker’, a oftalmologista Camila Caldas Vaz de Lima está envolvida no resgate de vítimas e no suporte aos desabrigados. “Estamos apoiando diretamente a base aérea de Santa Maria no resgate e no transporte de pacientes que necessitam de atendimento médico. Também atuamos na manutenção de tratamentos contínuos, como a quimioterapia”, explicou a médica, que usa o nome de guerra capitão Camila Caldas. Formada pela Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, ela se especializou em Oftalmologia na mesma instituição. Em 2015, ingressou na Força Aérea Brasileira (FAB) e, após trabalhar em Pirassununga (SP) até 2021, foi transferida para Santa Maria (RS) no ano seguinte, onde se tornou a médica do ‘Esquadrão Poker’.

Trabalho de Parto e Resgates

Em meio à tragédia, Camila relata que muitas cidades permanecem isoladas, sem acesso terrestre. “São pacientes que precisam de atendimento em cidades maiores, como Santa Maria e Santa Cruz do Sul. Junto ao ‘Esquadrão Pantera’, realizamos resgates de vítimas e promovemos a evacuação aeromédica dos pacientes nessas condições”.

Camila Caldas Vaz de Lima entre oficiais da FAB (Imagem Reprodução: Jornal O Município).

Ela destacou que, em meio ao caos, muitas gestantes em trabalho de parto foram transportadas a tempo para hospitais adequados. “Sim, deu tempo de serem levadas para locais com condições de terem seus filhos de maneira mais adequada. Encontramos uma variedade de situações durante os resgates”, revela Camila.

A base aérea de Santa Maria também transporta cestas básicas e insumos hospitalares para regiões inacessíveis por terra. “Temos acompanhado o desespero de inúmeros pacientes resgatados, que estavam ilhados há quatro dias sem energia elétrica e sem água. Ajudar alguém em situação de vulnerabilidade é algo inestimável”, afirmou Camila.

Médica Oftalmologista Camila Caldas Vaz de Lima

Considerando os resultados positivos, a sanjoanense classifica os esforços dela e de seus colegas como tendo apenas “finais felizes”. “Estamos em prol do Brasil. Onde o nosso Brasil precisar, estamos de prontidão”.

Imagem Reprodução: FAB Embraer KC-390/40 toneladas de apoio para o RS

LEIA MAIS:

- Advertisement -
- Advertisement -

Últimas Notícias

Sub 21 do Reio/Time São João representará São João da Boa Vista nos Jogos Regionais

A equipe sub 21 do Reio/Time São João representará São João da Boa Vista na 66ª edição dos Jogos...
- Advertisement -

Artigos Relacionados

- Advertisement -