Sábado, Julho 20, 2024

Repórter Carioca é denunciado por discriminação a funcionário público em transmissão ao vivo

Mais Falados

Guia Comercial

Rafael Arcuri
Rafael Arcuri
Rafael trabalha na redação do Fala São João desde sua fundação em 2012. Nos anos seguintes, ele liderou o setor de marketing da empresa e publicou mais de 4.000 artigos — um mix de notícias de última hora, notícias policiais, notícias políticas e muito mais.

Organização de saúde em São João da Boa Vista, representado por seu advogado, está tomando medidas legais contra José Urias de Barros Filho, conhecido como “Carioca”, um jornalista policial popular nas redes sociais.

Resumo: José Urias de Barros Filho (Repórter Carioca) foi à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para “fiscalizar” os serviços, transmitindo ao vivo para seus seguidores no Facebook. Durante a transmissão, ele teve um confronto verbal com um funcionário da UPA, Rodolfo José Assuani, que é uma Pessoa com Deficiência (PCD). José Urias usou termos pejorativos, incluindo “esquisito”, desrespeitando e discriminando Rodolfo.

O Que Aconteceu: Durante a transmissão ao vivo, José Urias insultou Rodolfo com comentários depreciativos, criando um ambiente de hostilidade e desrespeito. Essas ações não apenas desacreditaram Rodolfo em seu trabalho, mas também mostraram preconceito contra sua deficiência, refletindo um comportamento capacitista.

O Que Diz a Lei: O Instituto Rafael Arcanjo está tomando medidas legais com base na Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência), que pune a discriminação de pessoas com deficiência. A lei prevê pena de reclusão de 2 a 5 anos e multa para quem usa meios de comunicação social para cometer discriminação.

Pedido de Ação: O Instituto solicita à Procuradoria do Ministério Público do Estado de São Paulo:

  1. Inquérito policial para investigar as condutas de Carioca.
  2. Interdição das publicações discriminatórias nas redes sociais de Carioca
  3. Aplicação das penas cabíveis previstas na Lei Brasileira de Inclusão.
  4. Monitoramento das atividades de Carioca nas redes sociais para evitar reincidência.

Conclusão: O Instituto Rafael Arcanjo busca justiça contra o comportamento discriminatório de José Urias de Barros Filho, visando proteger os direitos fundamentais de Rodolfo e outros em situações similares.

Eu, Rafael Arcuri, Jornalista do Fala São João, estive presente na UPA ontem (08), onde pude conversar pessoalmente com Rodolfo, esclarecer dúvidas e capturar uma foto com ele, que será incluída nesta matéria. Rodolfo é uma figura querida em toda a comunidade de São João da Boa Vista, reconhecido pelo seu bom humor e companheirismo. A cidade inteira ama o Rodolfo, e várias publicações nas redes sociais surgiram em sua defesa, mostrando o apoio e carinho que ele recebe da população.

- Advertisement -
- Advertisement -

Últimas Notícias

São João da Boa Vista Conquista Ouro na Estreia dos 66º Jogos Regionais em Bragança Paulista

As primeiras partidas dos 66º Jogos Regionais do Estado de São Paulo, que este ano estão sendo realizados em...
- Advertisement -

Artigos Relacionados

- Advertisement -