Sexta-feira, Julho 12, 2024

Cristina Lerosa, Vereadora de Águas da Prata, Detida por Posse de Armas: Certificado em Trâmite Confirma Regularização

Mais Falados

Guia Comercial

Rafael Arcuri
Rafael Arcuri
Rafael trabalha na redação do Fala São João desde sua fundação em 2012. Nos anos seguintes, ele liderou o setor de marketing da empresa e publicou mais de 4.000 artigos — um mix de notícias de última hora, notícias policiais, notícias políticas e muito mais.

Na última sexta-feira (1º), a presidente da Câmara de Águas da Prata (SP), Maria Cristina dos Santos Lerosa, mais conhecida como Cristina Lerosa, foi detida sob a acusação de posse ilegal de armas de fogo em uma residência localizada na zona rural. Durante a operação, as autoridades apreenderam uma pistola, um revólver, uma espingarda e uma carabina.

Maria Cristina, ao ser abordada pelas autoridades, argumentou que já havia iniciado o processo de regularização das armas em questão. Para esclarecer a situação, a vereadora realizou uma transmissão ao vivo em suas redes sociais posteriormente à sua prisão, na qual já exibiu o certificado de registro das armas emitido pelo Exército.

Notavelmente, o certificado foi expedido após o ocorrido, evidenciando que o processo burocrático para a renovação estava em curso antes do incidente.

Diante dos acontecimentos, Cristina Lerosa emitiu uma nota oficial para esclarecer os fatos e defender sua posição. A vereadora reiterou seu compromisso com a legalidade e salientou que colaborará plenamente com as autoridades durante as investigações. Após o pagamento de fiança, Cristina Lerosa foi liberada, aguardando agora os desdobramentos do caso.

Nota de Esclarecimento da Vereadora:

“Informo que na data de ontem fui surpreendida com a polícia civil na minha residência a pedido de Exército em busca de armas que supostamente estariam com o registro cancelado. Mas, comprovamos na delegacia que fiz pedido de regularização das armas com registro vencido perante o exército e que ele está em trâmite.

O delegado até emitiu certidão sobre isso no inquérito policial porque forneci a ele minha senha e login para ele ver que o processo está em andamento. Acredito na justiça, inclusive, porque há decisões do próprio Supremo Tribunal Federal que em casos parecidos com meu caso não configura crime, mas mera irregularidade administrativa”.

- Advertisement -
- Advertisement -

Últimas Notícias

Jaime Splettstöser é empossado na Academia de Letras de São João da Boa Vista

Historiador meticuloso e incansável, Jaime Splettstöser Júnior foi empossado sábado (6 de junho) na Academia de Letras de São...
- Advertisement -

Artigos Relacionados

- Advertisement -