Domingo, Fevereiro 25, 2024

Aguaí entra para o zoneamento agrícola de risco climático para cultura de manga

Mais Falados

Guia Comercial

Rafael Arcuri
Rafael Arcuri
Rafael trabalha na redação do Fala São João desde sua fundação em 2012. Nos anos seguintes, ele liderou o setor de marketing da empresa e publicou mais de 4.000 artigos — um mix de notícias de última hora, notícias policiais, notícias políticas e muito mais.

Aguaí foi inclusa no último dia 25/08, de acordo com publicação no Diário Oficial do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, no Zoneamento Agrícola de Risco Climático para a cultura da manga, o que torna Aguaí apta ao cultivo. Isso proporciona maior facilidade aos produtores em conseguir linhas de créditos e ter garantias em relação ao cultivo.

A Prefeitura ao verificar a necessidade junto aos produtores da fruta sobre a dificuldade de se conseguir créditos junto às agências bancárias deu início ao processo de solicitação junto ao Ministério.  O prefeito Alexandre Araújo e o secretário de Desenvolvimento Econômico Luiz Carlos Martins se reuniram com o Assistente de Negócios Agro do BB, Daniel Donizeti Souza Raddi e com o presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural, Fernando Germano, e após entendimento da situação, deram início às tratativas junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

“A inclusão de Aguaí no Zoneamento Agrícola de Risco Climático para a produção de Manga foi a coroação de um trabalho extenso feito pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Além de Aguaí, nossa região também foi beneficiada com essa inclusão, o que nos deixa muito felizes, tendo em vista que nosso município é grande produtor da fruta e agora os produtores rurais serão beneficiados tendo linhas de crédito especiais e redução de riscos na produção agrícola”, destacou o prefeito Alexandre Araújo.

Sobre

O Zoneamento Agrícola de Risco Climático (ZARC) é um instrumento de política agrícola e gestão de riscos na agricultura. O estudo é elaborado com o objetivo de minimizar os riscos relacionados aos fenômenos climáticos adversos e permite a cada município identificar a melhor época de plantio das culturas, nos diferentes tipos de solo e ciclos de cultivares. A técnica é de fácil entendimento e adoção pelos produtores rurais, agentes financeiros e demais usuários.

Fonte:  Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

- Advertisement -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Últimas Notícias

Desvio de energia em São João da Boa Vista em 2023 é suficiente para abastecer Águas da Prata por 5 dias

Além de ser ilegal, as ligações clandestinas podem resultar em acidentes, incêndios, sobrecargas e interrupções no fornecimento de energia. A...
- Advertisement -

Artigos Relacionados

- Advertisement -