Terça-feira, Setembro 21, 2021

Atração e repulsa

Mais Falados

Paciente deixa a Santa Casa depois de 40 dias internada com Covid-19

Uma mulher de 35 anos, que ficou internada na Santa Casa de Misericórdia Dona Carolina Malheiros, durante 40 dias,...

João Doria aprova projeto para reuso de água do deputado estadual Marcos Damásio

Projeto de Damasio de reuso de água agora é lei A proposta do deputado estadual Marcos Damasio (PL) de que...

Time São João/Ginástica Artística da Prefeitura recebe placa em homenagem a professor

Neste sábado (18), completa um ano do falecimento do professor e treinador Sebastião Álvaro Galdino, profissional que brilhou no...
Marcelo Pirajá Sguassábia
Redator publicitário há mais de 30 anos. Prêmios Colunistas, Profissionais do Ano, Prêmio Abril de Publicidade, Top Rac, MidiaFestival, Central de Outdoor, Festvídeo, Show-up Meio&Mensagem e outros.

Pesquisadores criaram um dispositivo odontológico para perda de peso de forma nada convencional. Batizado como DentalSlim Diet Control, o aparelho limita a abertura da boca e faz com que a pessoa consiga ingerir apenas líquidos.

O dispositivo magnético usa ímãs que prendem os molares superiores aos inferiores, limitando a abertura da boca a apenas 2 mm. O objetivo é restringir a alimentação a uma dieta estritamente líquida e que promova rápido emagrecimento.

(www.pleno.news/saude – 30/06/21)

Que coisa mais medieval, isto aí lembra cinto de castidade. Deixar o gordo com a boca fechada é uma maldade maior que o diâmetro abdominal do dito cujo. Tanto que há especialistas propondo inverter a posição dos ímãs nas mandíbulas, de maneira a se repelirem em lugar de se atraírem. Assim, a boca ficaria permanentemente aberta ao invés de lacrada, permitindo atividades como escovar os dentes (embora não seja propriamente indispensável quando não se come nada), respirar pela boca e soprar vuvuzelas, dentre outras práticas mais íntimas que prefiro não declinar aqui. Desta forma, mastigar continuaria sendo impossível, como no projeto original, porém a entrada de líquidos torna-se bem mais fácil.

Cheetos, Dadinho, picanha, rapadura, queijo parmesão, bisteca e cocada quebra-queixo, por exemplo, permaneceriam indegustáveis, a menos que sejam engolidos sem mastigação.

Surgiu, porém, uma outra abordagem – esta mais alinhada à alimentação saudável. Mantêm-se os polos repelentes, que permitem a abertura da boca, e os polos de atração apontados para o beiço, de forma a atraírem tão somente ingredientes ricos em ferro, e portanto passíveis de serem puxados pelo ímã.

Teríamos, assim, entrada franqueada para mariscos ao vapor, fígado, gema de ovo crua e sardinha cozida. Dos vegetais, teriam salvo conduto ao bucho do obeso delícias irresistíveis: semente de abóbora e de girassol, tofu, feijão branco cozido, espinafre cru, lentilha, feijão verde, beterraba crua, brócolis e acelga. Atenção especial deve ser dada ao garfo, para que não seja sugado junto com estas iguarias todas. Servido?

Imagem: Otago University

Esta é uma obra de ficção.

© Direitos Reservados

- Advertisement -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Últimas Notícias

Paciente deixa a Santa Casa depois de 40 dias internada com Covid-19

Uma mulher de 35 anos, que ficou internada na Santa Casa de Misericórdia Dona Carolina Malheiros, durante 40 dias,...
- Advertisement -

Artigos Relacionados

- Advertisement -